INOVADORA!

Current track

Title

Artist

 

 


EDUCAÇÃO VAI DITAR O USO DAS NOVAS TECNOLOGIAS EM PEQUENAS E GRANDES EMPRESAS

Written by on 7 de agosto de 2019

 

Quando se trata de futuro do trabalho, precisamos olhar para além da curva, além do curto prazo, e decidirmos o que é urgente e o que é fundamental.” A frase, de Horácio Paiva, presidente do Conselho de Administração da Klabin, deu o tom de uma grande discussão nas pequenas e grandes empresas durante o 8º Congresso Brasileiro de Inovação da Indústria.

Como as novas tecnologias e a inteligência artificial, impactarão os empregos e ofícios atuais?
Quais são os medos e esperanças envolvendo a automação do trabalho e as transformações trazidas pela tecnologia na indústria.

Um dos caminhos apontados a essas perguntas é a educação da população brasileira para operar e, principalmente, criar junto das novas maquinarias. Para Gustavo Leal, diretor de operações do Senai que esteve presente no congresso, o trabalhador do futuro precisará solucionar problemas complexos em tempo real lidando com o que há de mais novo no mercado.

Para a convidada, April Rinne, investidora e consultora americana, além do desenvolvimento dessas habilidades, é necessário que as empresas pensem em como aproveitar as melhores partes das novas funcionalidades. Segundo ela, uma das principais vantagens será a globalização da mão de obra e o gasto de menos tempo em transporte e em infraestrutura física. O trabalhador poderá ficar em casa com a família enquanto contribui para a empresa, e as companhias tem percebido como isso é vantajoso para ambas as partes.

O, professor e pesquisador convidado da Universidade de Oxford, Daniel Susskind, alerta para a necessidade de repensar as concepções sobre inteligência artificial e outras tecnologias. O pesquisador explica que ainda existe a fantasia de que robôs e máquinas precisam aprender com os humanos para poderem copiar as tarefas feitas por eles.

O professor destaca ainda que a maioria das soluções tecnológicas performa diferentes tarefas baseadas em padrões retirados de grandes bancos de dados. Para ele, o computador não precisa aprender como é nossa carreira. Ele simplesmente realiza ações utilizando algoritmos para prever nossos próximos passos.


Reader's opinions

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *