INOVADORA!

Current track

Title

Artist

 

 


Aceleração de Startups

Written by on 10 de junho de 2020

O que são esses programas e por que eles são tão queridos dos empreendedores de startups?

Os programas de aceleração já existem no mundo todo, no Brasil e fora, e eles pretendem trazer para os empreendedores um processo rápido de amadurecimento do plano de negócio deles.

Temos várias ações nesses programas de aceleração: normalmente as startups participam de processos seletivos para poder entrar nesses programas e eles oferecem capacitação dos empreendedores da sua equipe para poder fazer o que fazemos nos eventos que falamos no episódio anterior de uma forma mais séria, mais desenvolvida e continuada num espaço de tempo.

Antigamente, esses programas costumavam ter duração de um ano, com o passar do tempo, a maior parte deles migrou para mais ou menos seis meses de duração. Normalmente as Startups têm fases e, a partir delas, vão sendo identificadas as capacidades e questões que precisam ser melhoradas durante o processo de aceleração. O objetivo é desenvolver o plano de negócios e também testar os produtos e serviços da startup, aprimorar esses produtos e serviços, levar as startups para poder fazer o product market fit, que é entender se o produto está adequado, se a demanda está adequada, se o público está adequado e trazer a Startup para um ponto de bala para já entrar dentro do mercado e chegar na parte de escalar a solução daquela startup, ou seja, levar aquele produto dela para o maior número de pessoas ou de empresas possíveis.

Os programas de aceleração, normalmente, pedem para Startup que ela dê algum tipo de participação societária para aquele programa, isso significa que aquele programa de aceleração vai se tornar sócio da empresa e pode acontecer também que programas de aceleração não peçam essa contrapartida. Mas, em todos eles, vai existir uma prestação de mentorias e um acompanhamento do modelo de negócio, dos empreendedores, da startup, de forma, mais uma vez, a levar a startup do ponto A para o ponto B, um crescimento necessário para todos que estão envolvidos naquela equipe e para o mercado.

Por que desses programas de aceleração? Entendemos que precisamos criar densidade para os negócios crescerem e esses negócios oferecem benefícios para todo mundo que está em volta dele, não necessariamente para somente o público consumidor daquele negócio.

Então, é muito importante para uma cidade, para uma região, para uma localidade, trabalharmos com os nossos negócios de empreendedorismo e inovação de uma forma continuada para que eles venham a gerar frutos. Eles geram empregos, outras conexões – os negócios se auxiliam entre si – geram recolhimento de tributos, progresso para todo mundo que está ali naquela comunidade. Então, ao observar um projeto de aceleração, é interessante termos em mente os benefícios que traz para cada modelo de negócios, mas também, o benefício que traz principalmente para as comunidades.

Já conhecemos algumas comunidades, estamos falando aqui de Belo Horizonte e nós temos uma comunidade que é conhecida mundialmente que é o San Pedro Valley. Temos projetos de aceleração privados e públicos aqui também reconhecidos mundialmente, um que vale a pena citar é o SEED que é promovido pelo governo do Estado de Minas Gerais, já tiveram várias rodadas com negócios aqui de Minas, do Brasil e do mundo que vieram para cá passar por essa jornada.

Temos vários outros projetos de aceleração também em outros países que trouxeram e desenvolveram para nós várias soluções que utilizamos hoje em dia.

E você, empreendedor, que está se ligando e procurando um projeto de aceleração interessante para a sua empresa participar, a dica que damos é ter bastante cuidado ao ler os editais! É preciso saber o que o seu negócio precisa ter, o estágio que ele está, para saber se você tem capacidade de aplicar para aquele projeto. Ali no edital estarão as regras e, principalmente, as entregas de ambas as partes, isso é o mais importante constar, não só no edital, mas no contrato que vem na sequência.

Todo tipo de relacionamento que é feito com a agência de aceleração, com o investidor, com uma potencial pessoa/instituição que vai se tornar sócio dessa empresa, precisa ser analisado com o máximo de cuidado possível. Neste ponto, é super recomendável que cada um de vocês procurem assessoria jurídica para poder entender bem o que fica ali naquele projeto de aceleração, o que você tira dele, o que você entrega de benefício para aquele projeto de aceleração como um todo. É no edital e posteriormente no contrato que essas questões vão ficar bem estipuladas. Quando elas não ficam bem estipuladas, o que costumamos ver é algum tipo de dissonância, o empreendedor ou aquele negócio não aproveitar totalmente as oportunidades que aquele projeto, que aquela aceleração tem para poder trazer.

E, também, antes de terminarmos, vale dizer que existem outros nomes e outros formatos para projetos de aceleração. Temos, por exemplo, as venture builders que estão ficando mais e mais populares, que são processos que não só aceleram as startups, mas buscam trazer também um centro conjunto de prestação de serviços para as startups poderem se utilizar deles. Isso é especialmente importante no início, pois a sua startup pode não contar com todos os recursos ou com todas as pessoas na sua equipe. E também as venture builders costumam trazer investidores ou sistemas para investidores poderem investir naquele conjunto de startup que estão ali participando daquela rodada de venture builder.

Temos também que mencionar que, antes de ganhar popularidade a palavra startup ou modelo das startups, os processos de incubação já existiam há muitos anos, normalmente, vinculados a algum tipo de instituição, com ou sem fins lucrativos, que pretende fomentar uma determinada área, um determinado serviço, ou um determinado produto. Costumam ser projetos que são mais alongados no tempo e que não costumam pedir essa participação aí no capital das startups.

E, por último, sempre lembrar que precisamos sempre ter atenção para o que chamamos de captable numa startup, isso de ter vários tipos de sócios tem que ser uma questão bastante observada para que o seu negócio fique atrativo para rodadas de investimento posteriores.

E com isso, pessoal, a gente termina o nosso programa sobre aceleração. Mais uma vez, a gente fica à disposição de vocês para dúvidas que vocês tenham sobre esse assunto, falem conosco e, também, contem para gente o que vocês gostariam de ouvir nos próximos episódios.

Até mais!

E aí, gostou do episódio de hoje?

Para acompanhar o The Legals acesse a Rocktronic no menu inovação. Dúvidas e sugestões enviem mensagem nas nossas redes sociais.

Sigam o The Legals nas redes sociais:

Instagram: @thelegals.law

Facebook: Facebook.com/thelegals.law/

LinkedIn: Linkedin.com/in/thelegalslaw/

Site: www.thelegals.law/